Melhor resposta ao Covid-19

Melhor resposta ao Covid-19

Melhor resposta ao Covid-19

Tem sido posta à prova a nossa capacidade de resiliência, de enfrentar o isolamento, a solidão e a incerteza, de lidar com a proliferação de mensagens e comentários muito diversos, uns verdadeiros outros tolos, uns criativos, artísticos e bem concebidos e outros nem tanto.

Reconhecemos com uma evidência brutal que somos seres sociais e interdependentes e que agora estamos afastados, mas não desligados. Pelo contrário, existe uma crescente preocupação com o outro, uma enorme vontade de proteção e de colaboração e uma genuína solidariedade a provar que ainda há um grande sentimento de bondade e compaixão entre nós.

Até agora parece estarmos a ganhar a primeira batalha contra o vírus evitando a sua disseminação e o crescimento exponencial. Sem o descontrolado aumento de doentes e o recurso generalizado ao internamento hospitalar o que colocaria uma pressão insuportável nos serviços nomeadamente nos cuidados intensivos, por necessidade de ventilação.

O confinamento e o distanciamento social a que a esmagadora maioria de nós acedeu, de fazer de forma voluntária e responsável, congelou a dinâmica económica a níveis muito baixos. Esta situação coloca em risco o futuro de todos, apontando para uma forte recessão onde viveremos enormes desafios a nível pessoal, das empresas, dos governos e do funcionamento do mundo como o conhecemos.

Com este panorama em que nos encontramos é fundamental a reinvenção de cada um e de cada negócio, na certeza de que nada será igual daqui para a frente.

É importante atuar de forma ágil e determinada num plano de emergência económica e dos negócios.

Os empresários são convocados a manifestarem a sua capacidade de liderança, definindo uma resposta rápida assente num núcleo central de valores e de princípios e alinhando um plano de emergência no curto prazo e a comunicar de forma aberta e clara.

Neste contexto ressalto a resposta e o exemplo da PHC, uma empresa de software de gestão do negócio, através do seu CEO Ricardo Parreira, que definiu uma matriz de valores assente em três pilares: assegurar a sustentabilidade da empresa pensando no pós crise, passar este período sem despedir nenhum colaborador, fazer tudo para garantir a continuidade do negócio dos parceiros e naturalmente dos clientes, tendo em muito casos de se adaptar a alta velocidade. Com esta clareza e orientação fica mais fácil o entendimento da realidade e a tomada de decisões.

Alguns eixos fundamentais de intervenção de um líder empresarial para responder com eficácia à crise provocada pelo Covid-19:

  • Acompanhar e comunicar olhos nos olhos e com frequência as pessoas da sua equipa tendo também em atenção que estão a trabalhar a partir de casa numa situação nova (colaboradores, parceiros, clientes);
  • Coordenar a preparação do plano de contingência;
  • Conseguir manter a liquidez no negócio;
  • Estar próximo dos seus clientes e servi-los da melhor maneira;
  • Redefinir funções e tarefas a alocar a determinadas pessoas;
  • Treinar e desenvolver competências vitais para o desempenho de atividades e tarefas “novas”;
  • Melhorar os seus sistemas e ferramentas de colaboração e de comunicação com as TI a funcionar em segurança, em modo remoto;
  • Trabalhar o seu Marketing com base na sua proposta de valor atual e não do passado;
  • Tomar decisões de forma ponderada evitando decidir “a quente”, por forma a evitar arrependimentos no futuro, com por exemplo, despedir determinado colaborador que demorou anos a preparar;
  • Criar um “gabinete de resposta à crise” para monitorizar a evolução da situação com as pessoas chave da organização.

Estes tempos de grandes desafios implicam uma resposta à altura. Cada um de nós é convocado para dar o melhor de si, sabendo que sozinhos muito provavelmente não seremos bem-sucedidos.

Como disse Oprah Winfrey “Desafios são oportunidades que nos forçam a procurar um novo centro de gravidade. Não lute contra eles, apenas encontre uma maneira diferente de os enfrentar, de pé.”

A nossa missão é também ajudar a combater e vencer esta crise.

Juntos somos mais fortes!

Pela sua e pela nossa saúde,

João Mouga Vieira

Leave a comment

Name
E-mail
Website
Comment