Reflexões a propósito da liderança

Reflexões a propósito da liderança

Reflexões a propósito da liderança

Recentemente um colega e amigo, a propósito de um trabalho que estava a realizar, colocou-me algumas perguntas a propósito da liderança que é um tema sempre atual, desafiante e que muitos de nós temos o gosto e a responsabilidade de testemunhar e cultivar na nossa vida.

Afinal o que é ser líder para ti?

Ser líder, sem qualquer dúvida, é ser capaz de influenciar e capacitar os outros de modo a fazer acontecer aquilo que o líder considera ser o mais importante para a situação e para a pessoa, mesmo que ela ab initio não esteja a considerar essa solução. É pois, na capacidade de influenciar, mobilizar e de estabelecer relações fortes de confiança que a liderança acontece. No meu ponto de vista a liderança edifica-se com aptidões fundamentais tais como uma visão positiva e de futuro, capacidade para transmitir informações com objetividade e clareza, manifestar confiança e segurança, saber dar e receber feedback, negociar pontos de vista diferentes, respeitando e sendo respeitado pelos outros, valorizando o contributo de cada um e mantendo a determinação para alcançar as metas e objetivos comuns.

É sobretudo em circunstâncias desafiantes e complexas que percebemos essa dinâmica e a capacidade de liderança de cada pessoa. Nesses casos algumas pessoas “escondem-se” e outras “revelam-se” como verdadeiros catalisadores da mudança necessária à situação.

Sendo a liderança um exercício importante na construção do relacionamento humano, na abordagem de problemas e na capacidade de construir soluções ela implica energia, conhecimento, comunicação eficaz, ética e capacidade de compromisso, devendo por isso ser treinada e desenvolvida.

Na base da sua construção estão aspetos relacionados com a pessoa do líder. Será ele um bom exemplo a seguir? Os grandes líderes são muito respeitados e naturalmente geram novos líderes moldados pelo seu perfil de influência e valores que lhe estão associados.

A capacidade de liderança implica essa responsabilidade de ser exemplar e um modelo a seguir e na minha visão, uma grande integridade e autenticidade. Implica uma grande exigência pessoal, coragem e determinação alinhados com a responsabilidade que lhe está associada e confiada.

A liderança não é um título que cada um escolhe para si. É a atribuição de um mérito que outros e a realidade vão demonstrando e que acontece no dia a dia.

O que distingue um bom líder de um mau?

Bom tendo em conta as considerações na resposta anterior um bom líder será qualquer pessoa que sabe mais do que apenas mandar!

Um mau líder é alguém que não é um bom exemplo, não tem uma perspetiva global e positiva da situação, é inconsistente e errático, manifesta falta de confiança em si e na sua equipa, que não sabe mediar interesses e perspetivas diferentes, não consegue comunicar e negociar com eficácia e que não cumpre o que prometeu. É incapaz de ter flexibilidade para lidar com pessoas e situações diferentes, não sabe orientar um plano de ação, não consegue construir uma solução, não valoriza o esforço dos outros, não assume os seus erros, está demasiado agarrado aos pormenores ou simplesmente desiste porque a situação é difícil.

Como liderar implica mobilizar e levar à ação sempre que a indefinição, a dúvida, a inação, o ruído permanecerem por um tempo considerável significa que não houve capacidade de liderança.

Quais as características que consideras mais importantes para fazer a diferença na vida das pessoas que lideras?

Na minha vida profissional identifiquei a missão centrada na ajuda ao outro, na procura da realização e na busca da excelência. Fui desenvolvendo ao longo da vida as minhas competências e talentos através da minha disponibilidade para estar nos “sapatos do outro” e de saber como os empoderar e ajudar. A capacidade para comunicar de forma eficaz e empática, identificar e valorizar as características únicas de cada pessoa e situação, tem sido determinante nos processos de coaching com os meus clientes, para os ajudar também no seu caminho de desenvolvimento da liderança pessoal e empresarial.

Acredito que para conseguir ser um excelente coach, que é a minha atividade e fazer um trabalho reconhecido é fundamental gostar muito de trabalhar na área do desenvolvimento pessoal, ter uma sólida formação, elevada capacidade de comunicação, experiência profissional diversificada e muita maturidade. No caso do coaching de carreira e no coaching empresarial ajuda bastante ter experiência de trabalho em diversos tipos de organizações e de negócio, ter acompanhado desde grandes multinacionais a startups, trabalhado com líderes e chefias muito diferentes e saber lidar e relacionar-me com perfis de pessoas muito variados.

Como filosofia de vida, acredito que todos nascemos com enorme potencial e que muitos de nós apenas desenvolvemos verdadeiramente uma pequena parte dessas qualidades e talentos na nossa vida pessoal e profissional.

Há vários motivos porque isso acontece e tem a ver com o meio onde vivemos, os desafios que enfrentamos e o reconhecimento que vamos tendo ao longa da vida. Muitas dessas situações têm a ver com as nossas escolhas e/ou a de outros que foram ou são importantes para nós.

Assim crescemos e desenvolvemos as nossas competências e capacidades, vamos ganhando mais autonomia e desenvolvendo o músculo da confiança nas várias tarefas e ações, construindo a nossa autoimagem, a autoconfiança e consolidamos as nossas crenças com base nesse nosso desenvolvimento.

A minha missão é despertar todo esse potencial em cada pessoa que faz um percurso de coaching e de formação comigo.

Achas que já conseguiste fazer a diferença junto dos teus colaboradores e clientes?

Alguns colegas e colaboradores conseguiram transformar realmente as suas vidas com a minha ajuda, para além de muitos dos meus clientes. Citando John Wooden “Um bom coach pode mudar um jogo mas um excelente coach muda uma vida “. Constato essa transformação na carreira de profissionais que acompanhei quer como colaboradores e colegas quer no reconhecimento das minhas chefias. Para objetivamente refletir melhor sobre esta questão fui ao meu perfil no LinkedIn e donde destaco alguns testemunhos que amavelmente me foram escritos. O Paulo Barbosa, um colega que liderei durante alguns anos apontou “O João Mouga Vieira é um profissional íntegro, excepcionalmente bem formado, muito experiente e muito focado nos seus objetivos.” A Sandra Romano que liderei na Coparti Franchising refere “É uma pessoa exemplar, como profissional e ser humano! Quando experimentei as suas formações, constatei que são motivadoras, cheias de surpresas e verdadeiramente úteis.” O Paulo Mendes, um colega, na altura também coach escreveu “A competência do João resulta de 3 factores: Uma larga e variada experiência pessoal e profissional, uma capacidade de escolher as melhores soluções e, uma vontade enorme de ser verdadeiramente excelente na vida e transportar essa atitude para os seus clientes.”

O Dr. Vasco Abecasis, um líder que muito me inspirou e chefiou durante anos, quando trabalhei na indústria farmacêutica “I remember João as a very dedicated highly skilled hard-working marketeer who always showed great product knowledge, sensitivity and creativity in the design of his marketing plans with great attention to detail. He was also much respected for his integrity and team spirit.”

Podes dar um exemplo prático?

Penso que se tiver em conta, por exemplo esta minha posição de Product Manager na Wyeth Lederle realço a seguinte situação. Após cerca de dois anos na empresa fui promovido mas na realidade não fui a primeira escolha. Acontece que o colega indicado era do Porto e por motivos pessoais não quis vir para Lisboa e ocupar esta posição. Para demonstrar as minhas capacidades e competências tive que trabalhar afincadamente e ser muito eficaz nos vários desafios da função para ganhar o respeito de toda a empresa desde os colegas de marketing, das vendas e naturalmente do diretor geral o dr. Vasco Abecassis, o que de facto aconteceu. Pelo meu trabalho consegui não só o reconhecimento nacional como até internacional, tendo estado envolvido em projetos de grande responsabilidade a nível europeu.

Significa que a capacidade para liderar a nossa vida e marcar pontos na nossa carreira pode acontecer de um dia para o outro e deveremos estar preparados e à altura dos desafios que nos são colocados.

Tenho atualmente colegas que felizmente evoluíram na sua vida profissional e estão hoje com responsabilidade de topo em grandes organizações. Acredito que o meu exemplo e o meu estilo de liderança os ajudaram a potenciar os seus talentos e ampliar o seu leque de competências para servirem as sua metas e propósitos nas organizações onde trabalham.

Termino com a afirmação de um cliente que um dia me disse “Você é o meu guru”. É realmente muito bom sermos respeitados e exercermos a liderança mas é igualmente uma enorme responsabilidade!

João Mouga Vieira

Leave a comment

Name
E-mail
Website
Comment